top of page
  • Foto do escritorTech Crop Agronegócio Ltda.

Como obter uma ótima produção de tomates.

Estando entre os 10 maiores produtores de tomate do mundo, o Brasil se destaca com uma produção que beira 4 milhões de toneladas. Essas produções podem variar entre os tipos Rasteiro ou Tutorado, dependendo da variedade de tomate utilizada em cada plantação.


Visando maior lucro industrial, é comum a adoção do sistema de produção rasteiro, utilizando variedades de crescimento determinado, porém, se o direcionamento for para o consumo in natura, é recomendado o sistema de produção tutorado, com cultivares de crescimento indeterminado, que exigem operações manuais na lavoura e colheita.

Sistema Tutorado:

A maioria dos tomates de mesa (normalmente comprados em feiras ou hortifrutis) são produzidos por meio deste sistema, onde é comum encontrar pelo menos dois trabalhadores por hectare, em um sistema de alta tecnologia, podem ser produzidas cerca de 90 toneladas de tomate por hectare.


Apesar de ser um sistema que exige maior presença manual, esse tipo de produção demanda também muito mais tecnologia para criar um ambiente que favoreça a circulação de ar entre as mudas.


O valor agregado ao produto é reflexo do investimento e é necessário um monitoramento frequente, pois as plantas de tomate possuem crescimento contínuo, além de serem sensíveis a pragas, doenças e fatores climáticos.


Sistema Rasteiro:

É um sistema voltado para a indústria, onde é necessário apenas um trabalhador para 4 hectares, podendo ser produzidas 45 toneladas de tomate por hectare. O crescimento dessas plantas é determinado, então é fácil prever quando ocorrerá a colheita sem a necessidade de constante monitoramento.

A produtividade neste tipo de sistema é menor, além de produzir frutos de menos valor de mercado, então é comum que o agricultor utilize de mulchings ou coberturas vegetais para proteger seus cultivares.


Adubação:

O tomate é uma cultura que demanda nutrição constante ao longo de todo o período de cultivo, iniciando com o preparo do solo (indicamos Tech Crop Soil para promover o melhor desenvolvimento radicular pelo fornecimento de aminoácidos, facilitar a absorção de micronutrientes pelas raízes, proteger contra patógenos do solo pelo silício e prossibilitar um melhor desenvolvimento inicial das plantas através dos fito-reguladores. Inicie também com aplicação de Tech Crop Power Cup, que ativa os mecanismos de defesa via SAR (Resistência Sistêmica Adquirida), possui efeito fungistático para grupos de doenças específicas, principalmente, do grupo dos oomicetos (requeima), fungos causadores de ferrugens e bactérias, além de fornecer o nutriente enxofre e do micronutriente cobre às plantas. Nas demais fases de desenvolvimento e produção, utilize Tech Crop Si, que promove o aumento da taxa fotossintética das plantas, auxilia os processos físicos de defesa contra pragas, promove a indução da resistência pela ativação de fito-alexinas e tem a função de corrigir e/ou suprir a deficiência de cálcio. Complemente com Tech Crop Activ que complexa os nutrientes como o cálcio permitindo a translocação até os pontos de maior necessidade através dos vasos condutores (xilema e floema). Tech Crop Activ fornece aminoácidos e é precursor de fito-reguladores como a auxina, citocinina e giberilina. Também fornece o micronutriente cobre. Na fase reprodutiva, utilize Tech Crop Flor junto dos fungicidas, pois o fosfito de cobre tem efeito fungistático e indutor de resistência para grupos de doenças específicas, principalmente, do grupo dos oomicetos (requeima).

Confira em: https://www.techcrop.com.br/tomate-pimentao o cronograma de aplicação com as fases e dosagens indicadas para esta cultura.


Para mais informações sobre como maximizar a produtividade da sua lavoura de tomates, entre em contato com nossa equipe técnica pelo WhatsApp: (15) 99661-1274, que poderá lhe fornecer mais detalhes sobre a aplicação dos fertilizantes sustentáveis Tech Crop.

0 comentário
bottom of page