top of page
  • Foto do escritorTech Crop Agronegócio Ltda.

O milho safrinha virou safrão.

O advento da tecnologia no campo, transformou a segunda safra do milho (período com menos chuvas, em que os produtores plantavam apenas para manter o solo coberto) em sua principal safra do ano.


Assim, a safrinha virou safrão, e ajudou o Brasil a produzir sua maior safra de grãos da história, com 271,4 milhões de toneladas em 2022. (Fonte: Companhia Nacional de Abastecimento - CONAB).


Somente o milho safrinha, respondeu por 87,4 milhões de toneladas (uma elevação de 44% em comparação ao ano anterior). Se o ritmo se mantiver, o Brasil pode dobrar a sua produção de milho nos próximos anos, alcançando os líderes mundiais (Estados Unidos e China).


O potencial de crescimento, tanto em área cultivável, quanto em produtividade por hectare, pode nos levar à produção de 300 milhões de toneladas de milho.


Adotar o sistema de plantio direto, com adequada cobertura da superfície, permite o aumento da infiltração da água no solo e a redução da evaporação, com consequente aumento no teor de água disponível para as plantas.


O plantio do milho safrinha ocorre entre os meses de janeiro e março, dependendo da região onde é cultivado. Nos plantios de janeiro e primeira dezena de fevereiro, as condições climáticas permitem maior produtividade, pois os híbridos encontram condições climáticas favoráveis em todos os estágios de desenvolvimento da cultura, mas o produtor deve ficar atento, pois é a época de plantio onde temos maior incidência de doenças.


Estudos demonstram que o atraso no plantio pode levar à redução de mais de 50% na produtividade de híbridos de milho adaptados à safrinha. Essa redução pode ser ainda maior, dependendo das condições climáticas e dos tipos de sementes.


O ciclo do milho safrinha (período entre a semeadura e o enchimento dos grãos) varia conforme o tipo de semente escolhido. Sementes normais completam seu ciclo por volta de 132 dias, sementes precoces, em cerca de 122 dias e as superprecoces em aproximadamente 115 dias. Essa variação depende da genética de cada híbrido, condições climáticas e manejo. Lembrando que plantios mais tardios tendem a estender o ciclo.


Nesse período, a temperatura, a luminosidade e precipitação são menores, comparado às estações primavera-verão em que os plantios de primeira safra se desenvolvem.


Para a obtenção de altas produtividades na safrinha, uma adubação equilibrada é fundamental.


Comece pelo tratamento das sementes.


Indicamos Tech Crop Alglusil, um fertilizante mineral misto, que associa três tecnologias:


• Silício que aumenta a resistência ao ataque de insetos, nematoides e microrganismos, aumenta a tolerância às secas e à salinidade, além de contribuir para a melhora no estado nutricional das plantas.


• Extrato de algas que atua fornecendo aminoácidos e fito-hormônios que favorecem a divisão celular, melhorando a germinação e o estabelecimento das plântulas, atuando assim que a germinação se inicia, após o entumecimento da semente, onde as células aumentam de tamanho se multiplicam e se diferenciam.


• Poli D-glucosamina, que ajuda na proteção e germinação das sementes, além de auxiliar a colonização das sementes e das raízes pelos microrganismos inoculantes, agentes de controle biológicos e promotores de crescimento de plantas.


Complemente o cultivo ao longo do ciclo de desenvolvimento das plantas, com adubação foliar, utilizando os seguintes produtos:


•  Tech Crop Si, fertilizante à base de cálcio biogênico e dióxido de silício em alta concentração. 

que tem a função de corrigir e/ou suprir a deficiência de cálcio nas plantas. Promove o aumento da taxa fotossintética das plantas, auxilia nos processos físicos de defesa contra pragas e promove a indução da resistência pela ativação de fito-alexinas.


• Tech Crop Activ, fertilizante à base de extrato de algas e alginatos associado à molécula de cobre complexado que possui a capacidade de complexar os nutrientes e permitir a translocação na planta, até os pontos de maior necessidade através dos vasos condutores (xilema e floema).


• Tech Crop Power Cup, fertilizante à base de poli D-Glucosamina associado à molécula de Cobre, desenvolvido com tecnologia capaz de induzir a resistência nas plantas, ativando os mecanismos de defesa via SAR (Resistência Sistêmica Adquirida); Possui efeito fungistático para grupos de doenças específicas, principalmente, do grupo dos oomicetos (míldios), fungos causadores de ferrugens e bactérias; Fornece o nutriente enxofre e o micronutriente cobre às plantas.


• Tech Crop Power Zn, fertilizante à base de poli D-Glucosamina associado a molécula de Zinco (Tecnologia de interação entre íons metálicos e ligantes orgânicos multitópicos) que estímula a emissão de raízes e fornece do nutriente enxofre e o micronutriente zinco às plantas.


Para mais informações sobre como utilizar corretamente os produtos Tech Crop e obter o máximo desempenho na sua lavoura, entre em contato com nosso departamento técnico pelo WhatsApp: (15) 99661-1274 ou acesse nosso site techcrop.com.br para mais detalhes.



Referências: https://portaldeinformacoes.conab.gov.br/produtos-360.html https://blog.aegro.com.br/milho-safrinha/ https://sementesbiomatrix.com.br/blog/safrinha/plantio-de-milho-safrinha/

https://blog.climatefieldview.com.br/produtividade-do-milho-safrinha

https://www.novacana.com/n/milho/como-safrinha-milho-virou-safrao-ajudou-levar-brasil-novos-recordes-220822




0 comentário

Comments


bottom of page